sábado, 6 de outubro de 2012



1º Fórum de Educação Infantil de Fé e Alegria – SP

No dia 27 de julho, a unidade de Taipas da rede Fé e Alegria abriu suas portas para receber quase 200 participantes para seu 1º Fórum de Educação Infantil, em São Paulo. O evento utilizou recursos do PIPS FIES (Programa de Investimento em Programas Sociais Fundo Itaú de Excelência Social), pelo qual a organização foi contemplada.

A palestra inicial foi conduzida por Magui Gioielli, da área de Avaliação e Aprendizagem do FICAS, que falou sobre avaliação e indicadores, além dos parâmetros de qualidade do MEC. Também foram realizadas quatro oficinas com profissionais convidados: Arte do brincar (Processo de construção teórica); Pedagogia de direitos e vivências circulares; Contação de histórias; e Trabalho lúdico com crianças de 0 a 3 anos – Baú dos tesouros.

“Há alguns anos, criamos a rede de creches conveniadas e esse fórum foi pensado como uma forma de fortalecer essa rede, por isso pensamos em um tema que conseguisse englobar todas as atuações. Nosso objetivo é mostrar que uma educação de qualidade para todos é possível, além de promover o compartilhamento de trabalhos em prol dos direitos das crianças”, diz Cristiane Bicalho, coordenadora de creche e diretora do centro Fé e Alegria de Taipas.

CAFÉ LITERÁRIO





Denize Carvalho
11.5189-8080



sábado, 17 de março de 2012

GARIMPANDO NOVIDADES!!!



Você que gosta de garimpar eventos, descobrir o que acontece de bom nessa cidade que fervilha cultura, acabo de descobrir esse sitio que está com "Oficinas de Arte Narrativas Visuais" e outras novidades. Veja o link abaixo, acesse e boas descobertas...Abç
http://www.emaklabin.org.br/



quinta-feira, 15 de março de 2012

PÉROLA DE MARINA COLASANTI


PARA QUE NINGUÉM A QUISESSE
http://timblindim.wordpress.com/2008/01/30/flores-do-campo/ 
Porque os homens olhavam demais para a sua mulher, mandou que descesse a bainha dos vestidos e parasse de se pintar. Apesar disso, sua beleza chamava a atenção, e ele foi obrigado a exigir que eliminasse os decotes, jogasse fora os sapatos de salto altos. Dos armários tirou as roupas de seda, da gaveta tirou todas as jóias. E vendo que, ainda assim um ou outro olhar viril se acendia à passagem dela, pegou a tesoura e tosquiou-lhe os longos cabelos. Agora podia viver descansado. Ninguém a olhava duas vezes, homem nenhum se interessava por ela. Esquiva como um gato, não mais atravessava praças. E evitava sair. Tão esquiva se fez, que ele foi deixando de ocupar-se dela, permitindo que fluísse em silêncio pelos cômodos, mimetizada com os móveis e as sombras. Uma fina saudade, porém, começou a alinhar-se em seus dias. Não saudade da mulher. Mas do desejo inflamado que tivera por ela. Então lhe trouxe um batom. No outro dia um corte de seda. À noite, tirou do bolso uma rosa de cetim para enfeitar-lhe o que restava dos cabelos. Mas ela tinha desaprendido a gostar dessas coisas, nem pensava mais em lhe agradar. Largou o tecido numa gaveta, esqueceu o batom. E continuou andando pela casa de vestido de chita, enquanto a rosa desbotava sobre a cômoda.
COLASANTI, Marina


PEQUENAS HISTÓRIA PARA PRESENTEAR AMIGOS


A INCAPACIDADE DE SER VERDADEIRO
Paulo tinha fama de mentiroso. Um dia chegou em casa dizendo que vira no campo dois dragões-da-independência cuspindo fogo e lendo fotonovelas. A mãe botou-o de castigo, mas na semana seguinte ele veio contando que caíra no pátio da escola um pedaço de lua, todo cheio de buraquinhos, feito de queijo, e ele provou que tinha gosto de queijo. Desta vez Paulo não só ficou sem sobremesa como foi proibido de jogar futebol durante 15 dias. Quando o menino voltou falando que todas as borboletas da Terra passaram pela chácara de Sinhá Epídia e queriam formar um tapete voador para transportá-lo ao sétimo céu, a mãe decidiu levá-lo ao médico. Após o exame, o doutor Epaminondas abanou a cabeça : __ Não há nada a fazer, dona Coló. Este menino é mesmo um caso de poesia.
ANDRADE, Carlos Drummond

CONTO DE TODAS AS CORES
Eu já escrevi um conto azul, vários até. Mas este é um conto de todas as cores. Porque era uma vez um menino azul, uma menina verde, um negrinho dourado e um cachorro com todos os tons e entretons do arco-íris. Até que apareceu uma Comissão de Doutores - os quais, por mais que esfregassem os nossos quatro amigos, viram que não adiantava. E perguntaram se aquilo era de nascença ou se...Mas nós não nascemos - interrompeu o cachorro. – Nós fomos inventados! 
Mário Quintana



POUCO IMPORTA

LETRA E MÚSICA: Maria de Jesus C. Sousa

Desde a criação
a mulher vem trazendo a história
na mão.
Desde o nascimento
a mulher vai criando
seu testamento.
Sabedoria e dedicação
fazem parte do seu coração.
Com o pé na estrada
sabe o que quer...
O importante é saber,
é querer "ser mulher"...
Mesmo quando lhe
atiram pedras.
Mesmo quando
lhes rasgam palavras.
Mesmo quando
enfrenta o poder.
O que importa
é a mão
da mudança,
que trás esperança!
Coragem de quem
compreendeu
num mundo que não a entendeu.
Vai com força,
com graça,
com raça, com fé,
ser menina,
ser mãe,
SER MULHER!

terça-feira, 3 de janeiro de 2012

OFICINAS NO CURSO DE VERÃO - PUC

PUC - SP 15/01/12
A Arte-Educadora e Contadora de Histórias Maria Maranhão estará ministrando oficinas para contadores de histórias que atuam com crianças, na PUC de São Paulo, num evento organizado pelo CESEP. Esse evento intitula-se "Curso de Verão" e, reúne especialistas em diferentes linguagens que atuam na formação de novas lideranças comunitárias. Serão nove dias onde assessores, artistas e artesãos de diferentes linguagens formam um grande mutirão para contribuir com a formação de educadores vindos de várias partes do Brasil e do mundo. Interagir de modo mais consciente na realidade social  e cultural, é apenas um dos objetivos de quem busca essa formação. Esse evento acontecerá de 09/01/12 a 16/01/121, das 8:00 às 17:00.
Acesse: http://www.cesep.org.br/